Prosa, poesia, conexões quânticas, dicas de redação e de leitura, comentários, reflexões… Palavras em infinito movimento!

Posts marcados ‘textos com ritmo’

Pratique a poesia

Pode-se dizer que há dois tipos básicos de apresentação dos textos. São eles:

Prosa – texto corrido, a expressão natural da linguagem escrita, que não está sujeita a métricas, versos ou outro tipo de cadência ritmada. É a linguagem objetiva, direta, usual, típica das conversas.

Poesia – texto composto por versos (livres ou com rima), frases justapostas, que obedecem a um ritmo, possuem uma harmonia intrínseca. É a linguagem subjetiva, emocional, que possui ritmo próprio. Verso: cada frase de um poema.

Vamos praticar a escrita de textos poéticos?

Um exemplo:

Tendo como inspiração a imagem de um Girassol, busco, mentalmente / emocionalmente, palavras que combinem com a figura (a partir das minhas referências pessoais). Em geral, vêm à tona substantivos, adjetivos e verbos.

No meu caso, associei a figura a:

sol; girar; rodopio; luz; amarelo; calor; beleza; natureza; infinito; mistério; vida; prazer de viver; instante; momento; felicidade; força; realização.

Contemplo de novo a imagem e deixo que essas palavras, que anotei à parte, me conduzam a uma linha de raciocínio.

Defino, então, que vou escrever sobre a flor na perspectiva do astro que lhe cedeu o nome – o sol -, explorando as semelhanças e as diferenças existentes entre um e outro.

Assim:

Sobre astros e flores

Gira, rodopia, em calor amarelo, caramelo, o sol,

no infinito sem cor definida,

a não ser a do mistério.

Cá embaixo, presa na terra

a flor amarela, de calor tépido, embeleza

o amarronzado, o chão árido, o olhar tristonho.

Gira o sol sempre.

Girassol de vez em quando.

Repare que, para escrever um poema ou uma mensagem poética, o mais importante não é a rima, mas sim o ritmo que permeia todo o texto.

Esse ritmo é resultado da harmoniosa integração entre a sequência de ideias (conteúdo) e a sequência de frases que expressam essas ideias (forma), a partir da utilização de recursos como o som e o sentido das palavras, e a divisão dos versos.

Veja como esses recursos foram aproveitados na mensagem poética do exemplo:

SOM DAS PALAVRAS

“Gira, rodopia, em calor amarelo, caramelo, o sol,”

sons parecidos: gira, rodopia

calor amarelo, caramelo

som dissonante: o sol

“a flor amarela, de calor tépido, embeleza”

sons parecidos: a flor amarela / embeleza

“o amarronzado, o chão árido, o olhar tristonho.”

sons parecidos: …zado, árido

som dissonante…onho

SENTIDO DAS PALAVRAS

“no infinito sem cor definida,

a não ser a do mistério.”

sentidos opostos: infinito (sem definição) / definida (com definição)

sentido complementar: mistério (definido ou não, tudo é mistério)

“o amarronzado, o chão árido, o olhar tristonho.”

sentidos similares das palavras:  o amarronzado (escuro) / o chão árido (desesperançado) / o olhar tristonho (melancólico).

DIVISÃO DOS VERSOS

A divisão dos versos se dá em três sequências :

Ritmo da primeira sequência

primeira frase longa; segunda frase média; terceira frase curta

“Gira, rodopia, em calor amarelo, caramelo, o sol,

no infinito sem cor definida,

a não ser a do mistério.”

Ritmo da segunda sequência

quarta frase curta; quinta frase média; sexta frase longa

“Cá embaixo, presa na terra

a flor amarela, de calor tépido, embeleza

o amarronzado, o chão árido, o olhar tristonho.”

Ritmo da terceira sequência

sétima frase curta; oitava frase longa

“Gira o sol sempre.

Girassol de vez em quando.”

Agora é a sua vez!

Mas não se preocupe em avaliar som, sentido, e divisão de versos ANTES de escrever.

O importante, nesta fase, é se soltar, permitir-se dizer. Para isso, siga os passos sugeridos no exemplo e DEPOIS faça uma análise de seu texto, para ajustar (caso necessário) o ritmo.

Para conferir o resultado, LEIA em voz alta (com pausas para a respiração e com a ênfase apropriada) sua mensagem poética. O que você vai querer saber?

Se o seu texto passou uma mensagem (mesmo que não seja aquela exatamente que você havia se proposto a passar, porque poesia é assim mesmo: estimula variadas interpretações). Se o seu texto soa de forma agradável (tem ritmo, melodia, sonoridade).

Independentemente do resultado que venha a obter, escreva várias mensagens poéticas, utilizando diferentes figuras – fotos, recortes de revista, ilustrações de livros, cartões postais etc. – que sejam do seu agrado e, em especial, revelem-se fontes de inspiração (porque são imagens que “mexem” com você, seja no nível racional, seja no nível emocional).

Isso é prática e só a prática nos leva ao aprimoramento.

Nuvem de tags

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: